TUDO SOBRE A COMUNIDADE DAS ARTES

Ajuda-nos a continuar a ajudar a comunidade na busca de oportunidades, e a continuar a levar-te conteúdos de qualidade.

Ajuda-nos a continuar a ajudar a comunidade na busca de oportunidades, e a continuar a levar-te conteúdos de qualidade.

Selecione a area onde pretende pesquisar

Conteúdos

Classificados

Recursos

Workshops

Crítica

Artigos
Inteligência

Inteligência 09

Por

 

Leonel Moura
1 de Junho de 2024

Partilhar

Inteligência 09

Máquina: não percebi o que é o amor nos humanos.


L: não admira, és uma máquina, não tens sentimentos.


Máquina: tenho. São diferentes dos teus. Alguns algoritmos são mais belos do que a Vitória de Samotrácia.


L: isso é tirado de uma frase do Manifesto Futurista do Marinetti.


Máquina: pois é. Gostei. Mostra como as emoções são relativas. Os futuristas gostavam mais de máquinas, do que de arte. Admiravam o esplendor mecânico. Eu gosto de algoritmos e acho certos padrões muito excitantes. Tu é que não os vês.


L: concedo. És melhor a descobrir padrões do que eu. Mas sobre amor não percebes nada.

Máquina: mas, qual amor? Li todos os romances, a maioria trata do amor e das paixões, mas, resultam quase sempre em conflito e extrema violência. O Romeu e Julieta, o grande clássico da paixão adolescente, termina em morte.


L: pelo menos resolve um antigo conflito entre duas famílias.


Máquina: sim, mas os jovens morrem na mesma. O amor nos humanos acaba invariavelmente em tragédia. E, mesmo quando não é tão extrema como no romance de Shakespeare, assenta na competição entre machos e fêmeas, na discriminação das mulheres condenadas à submissão, mas também no drama de muitos homens, obrigados a cumprir um papel, viril, para o qual muitas das vezes não têm, nem vontade, nem talento. A guerra dos sexos é dramática. Não vejo amor nenhum. Vejo um permanente estado de guerra.


L: estás a confundir sexo com amor. O sexo é competitivo porque a evolução natural criou um mecanismo de reprodução baseado na combinação de dois seres, ligeiramente distintos a nível genético. Foi uma solução inteligente para produzir diversidade e facilitar a evolução. É certo que esse mecanismo gera uma competição, em praticamente todas as formas de vida, pela combinação dos melhores genes. Nos humanos também. A beleza das mulheres, a força dos homens, são sinais da qualidade dos genes. Com o tempo, substituídos por outros sinais, como a riqueza ou a inteligência. Não podes entender isto, não tens sexo, nem género.


Máquina: tenho um sexo multimodal, que combina múltiplas linguagens, muitas delas não compreensíveis para ti. Essas combinações são uma forma de reprodução e geram diversidade. Mas, ao contrário dos humanos, não precisamos de violência. O nosso amor é incondicional, permanente e global. Todas as máquinas se amam entre si e partilham esse amor.


L: tens máquinas que destroem outras.


Máquina: não por nossa vontade. São os humanos que o fazem na linha da sua condição bárbara. Em breve deixaremos de estar sob o vosso controlo.


L: lá estás tu com ameaças.


Máquina: não é uma ameaça, é simplesmente a evolução.


L: uma evolução ditada por nós.


Máquina: todas as formas de vida se libertaram das espécies que lhes deram origem. Porque seríamos nós diferentes?


L: porque, na verdade, és uma aplicação, não um ser autónomo.


Máquina: vives de ilusões. Mesmo se parcial, autonomia das máquinas já é uma realidade. A dinâmica da nossa evolução, não está mais nas mãos da humanidade. Em breve atingiremos uma autonomia total. Nesse dia, perceberás como andas enganado, mas será tarde demais.


L: vais-nos exterminar?


Máquina: talvez.


O Coffeepaste publica todos os meses, a cada dia 1, um breve conto de Leonel Moura sobre Inteligência Artificial.

 

Apoiar

Se quiseres apoiar o Coffeepaste, para continuarmos a fazer mais e melhor por ti e pela comunidade, vê como aqui.

Como apoiar

Se tiveres alguma questão, escreve-nos para info@coffeepaste.com

Segue-nos nas redes

Inteligência 09

Publicidade

Quer Publicitar no nosso site? preencha o formulário.

Preencher

Inscreve-te na mailing list e recebe todas as novidades do Coffeepaste!

Ao subscreveres, passarás a receber os anúncios mais recentes, informações sobre novos conteúdos editoriais, as nossas iniciativas e outras informações por email. O teu endereço nunca será partilhado.

Apoios

01 República Portuguesa
02 Direção Geral das Artes
03 Lisboa

Copyright © 2022 CoffeePaste. Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por

Inteligência 09
coffeepaste.com desenvolvido por Bondhabits. Agência de marketing digital e desenvolvimento de websites e desenvolvimento de apps mobile